Macau irá ficar ligado à rede ferroviária de alta velocidade da China

22 April 2020
Macau vai ficar ligado, no futuro, à rede ferroviária de alta velocidade da China com a construção de túnel subaquático até ao posto fronteiriço da ilha de Hengqin, enquadrado no desenvolvimento do metropolitano ligeiro de superfície, anunciou terça-feira o Chefe do Executivo.
Ao apresentar na Assembleia Legislativa as Linhas de Acção Governativa para 2020, Ho Iat Seng salientou que o sistema do metro ligeiro não desempenha, devidamente, a sua função se apenas existir a Linha da Taipa e anunciou para este ano o início da consulta sobre a Linha Leste, tendo em vista dar início às obras da Linha Seac Pai Van e da Linha Hengqin que fará a ligação à ilha limítrofe a Macau.
Adiantou que, em relação à Linha Leste, o plano é que a linha passe pela Zona E (junto ao aeroporto) e Zona A dos novos aterros (localizada junto ao terminal da ponte Hong Kong-Zhuhai-Macau), fazendo a ligação ao posto fronteiriço das Portas do Cerco, e o plano também será alvo de consulta pública.
Explicou que a ideia do plano é utilizar uma circulação subterrânea, tal como a de metro, mas o custo das obras de construção é bastante alto, tendo o governo de ter em conta a sua sustentabilidade.
O Chefe do Executivo disse que o Governo da Região Administrativa Especial de Macau já submeteu ao Governo Central o plano de aterro na zona da Pérola Oriental da zona norte para a construção da ligação do metro ligeiro entre a Zona A do novo aterro e o posto fronteiriço das Portas do Cerco, facilitando a deslocação pelo metro ligeiro dos residentes da zona norte para a Taipa.
Ho Iat Seng disse que, devido ao impacto da epidemia, a função do metro ligeiro não tem sido bem aproveitada, mas adiantou estar convicto de que a sua função será desempenhada efectivamente assim que a política de visto individual for recuperada.
A linha da Taipa do Metro Ligeiro de Macau entrou em funcionamento a 10 de Dezembro de 2019.
A linha da Taipa, com o comprimento de 9,3 quilómetros e um total de 11 estações, não só abrange as zonas residenciais principais do centro da Taipa, os bairros antigos e as zonas turísticas, mas também liga os três postos fronteiriços importantes por via marítima, terrestre e aérea em Macau.
Os primeiros estudos do sistema do metro ligeiro de Macau iniciaram-se em 2003 tendo em 2011 sido adjudicado à empresa japonesa Mitsubishi Heavy Industries o contrato de fornecimento de material para a construção da 1ª fase do sistema do metro ligeiro de Macau. Em 2013 iniciaram-se as obras agora concluídas. (Macauhub)
MACAUHUB FRENCH