Ciclo de crescimento económico de Cabo Verde interrompido pelo Covid-19

28 April 2020

O ciclo de crescimento da economia de Cabo Verde nos últimos anos deverá ser invertido pelos não antecipados e ainda incertos impactos da pandemia de Covid-19, escreveu o Banco de Cabo Verde no seu Relatório de Política Monetária, segunda-feira divulgado na Praia.

O documento recorda ter a economia do arquipélago registado um desempenho favorável em 2019, tendo o Produto Interno Bruto crescido 5,7% em volume e a taxa de inflação sido reduzida de 1,3% para 1,1%, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística.

“As contas externas tiveram um desempenho sem precedentes na história recente do país, tendo o défice da balança corrente caído para 0,2% do PIB e o stock das reservas internacionais líquidas aumentado 133 milhões de euros, passando a financiar 6,9 meses de importações de bens e serviços”, pode ler-se.

O relatório acrescenta que o défice das contas públicas, por seu turno, reduziu-se de 2,7% para 1,8% do PIB, segundo o Ministério das Finanças, em resultado do aumento excepocional dos donativos e da contracção do investimento público.

“O aumento das disponibilidades líquidas sobre o exterior, na ordem dos 25%, e o crescimento do crédito à economia, em 3,9%, determinaram, entretanto, a expansão da massa monetária”, pode ainda ler-se.

O relatório adianta que num quadro de incertezas sobre a evolução do enquadramento externo e do contexto sanitário e macroeconómico interno sem par, as previsões actuais apongtam que a actividade económica poderá sofrer uma contracção de 4,0%, no cenário central e de 6,1% no cenário adverso.

“A inflação, por sua vez, poderá reduzir para 0,9%, no primeiro cenário, ou aumentar para 1,2%, no segundo cenário”, acrescente o banco central cabo-verdiano no seu Relatório de Política Monetária. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH