Construção privada e transacções de imóveis referentes ao 2º trimestre de 2020 de Macau

18 August 2020

No segundo trimestre de 2020 transaccionaram-se, com base no imposto de selo cobrado, 2.636 fracções autónomas e lugares de estacionamento pelo valor de 14,71 mil milhões de Patacas, os quais cresceram 81,2% e 86,3%, respectivamente, face ao trimestre anterior, informam os Serviços de Estatística e Censos.

Transaccionaram-se 1.971 fracções autónomas habitacionais (+990, face ao primeiro trimestre de 2020) pelo valor de 12,69 mil milhões de Patacas (+107,0%). No trimestre em análise foram transaccionadas 1.678 fracções autónomas habitacionais de edifícios construídos (+838, em termos trimestrais) pelo valor de 10,55 mil milhões de Patacas (+116,5%) e 293 fracções autónomas habitacionais de edifícios em construção (+152) pelo valor de 2,15 mil milhões de Patacas (+70,2%).

O preço médio por metro quadrado (área útil) das fracções autónomas habitacionais globais cifrou-se em 105.134 Patacas, tendo crescido 4,8%, em termos trimestrais. Salienta-se que os preços médios por metro quadrado das fracções autónomas habitacionais na Península de Macau (104.888 Patacas) e na Taipa (102.240 Patacas) aumentaram 7,1% e 4,5%, respectivamente, porém, o preço médio por metro quadrado em Coloane (119.587 Patacas) decresceu 2,9%.

O preço médio das fracções autónomas habitacionais de edifícios construídos foi de 98.710 Patacas, mais 4,7%, em termos trimestrais. As transacções daquelas fracções autónomas efectuaram-se sobretudo na Baixa da Taipa (267), nos Novos Aterros da Areia Preta, adiante designados por NATAP (247), assim como no Móng Há e Reservatório (122) pelos preços médios por metro quadrado de 95.349 Patacas, 121.605 Patacas e 135.418 Patacas, respectivamente.

O preço médio das fracções autónomas habitacionais de edifícios em construção fixou-se em 152.088 Patacas, mais 13,7%, em termos trimestrais. Transaccionaram-se 77 fracções autónomas no Fai Chi Kei, 73 na Cidade e Hipódromo da Taipa e 70 em Coloane, pelos preços médios por metro quadrado de 165.854 Patacas, 191.853 Patacas e 132.765 Patacas, respectivamente.

O preço médio por metro quadrado (área útil) das fracções autónomas destinadas a escritórios  foi de 112.216 Patacas, menos 0,7%, em termos trimestrais, contudo, o das fracções autónomas industriais cifrou-se em 52.367 Patacas, mais 1,5%.

No segundo trimestre foram assinados 2.315 contratos de compra e venda, bem como 2.223 contratos de crédito hipotecário, envolvendo 2.509 e 2.955 imóveis, respectivamente, isto é, +34,8% e -5,3%, respectivamente, em termos trimestrais.

Quanto à construção privada, até ao final do segundo trimestre deste ano havia 8.916 fracções autónomas habitacionais em fase de projecto, 3.766 em construção e 689 estavam a ser vistoriadas. No trimestre em análise existiam 43 fracções autónomas habitacionais com autorização de execução emitida, das quais 42 se situavam na Península de Macau. Havia 176 fracções autónomas habitacionais com licença de utilização emitida, 61,9% destas eram do tipo estúdio.
(Direcção dos Serviços de Estatística e Censos)

Gabinete de Comunicação Social:
https://news.gov.mo/detail/pt/N20HQWNTka?0

MACAUHUB FRENCH