12.ª Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa: Encontro de Mestria de Tesouros Nacionais em Artesanato

Organizada pelo Secretariado Permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa (Macau), a 12.ª Semana Cultural da China e dos Países de Língua Portuguesa irá apresentar, em plataforma virtual (online), as obras de artesanato oriundos da China e dos Países (Regiões) de Língua Portuguesa, estas engenhosas manifestando a mestria criativa dos artesãos.

Tendo seguindo imbuído o espírito de engenho, os artesãos oriundos do Interior da China, dos Países (Regiões) de Língua Portuguesa e de Macau, criaram inúmeras obras de diversas categorias, entre as quais se destacam peças de escultura de madeira de quatro países lusófonos, designadamente Angola, Guiné-Bissau, Moçambique e São Tomé e Príncipe.

A estátua do Pensador de Angola implica olhar para o interior da alma própria à procura de orientações. No caso da Guiné-Bissau, o artesão conseguiu captar as características distintas dos vultos e rostos guineenses, transformando-os em diálogos de superação, afecto e confronto. O estilo moçambicano, por sua vez, traduz-se essencialmente na abstracção, fundindo as emoções em formas e cores de estátuas. Quanto a São Tomé e Príncipe, as máscaras são feitos pelo material da cedrela, apresentando o escultor o estilo antigo de África.

No que diz respeito a outras categorias de artesanato, a arte de retalhos (patchwork) do Brasil ressalta o entusiasmo da artesã, como a própria refere: “Eu amo o que faço. Me dedico muito a cada peça, desenvolvendo sempre um melhor design com bom acabamento”. Quanto a Cabo Verde, a sapateira faz sandálias artesanais ambientalmente amigável e de moda e conforto pela utilização dos materiais locais, tais como caramujos, cabedal, napa, cordões e também plástico reciclável, entre outros oriundos da África. A Província de Shandong da China, por sua vez, protagoniza o Teatro de Sombras e o Bordado Lu, sendo o primeiro alistado como projecto do Património Cultural Imaterial da China e o segundo classificado como um artesanato de refino de Jinan, capital de Shandong. No tocante a Portugal, a joalheira contemporânea junta fios enlaminados para fazer peças de Filigrana de diferentes enchimentos. No que concerne à arte têxtil timorense “tais”, é sempre um prazer assistir à sua coloração de enquanto os fios de algodão se entrelaçam. Goa, Damão e Diu trazem-nos peças de artesanato de concha, enquanto Macau, por seu turno, apresenta a arte do Corte de Papel, “Batê Saia”.

Sejam bem-vindos a desfrutar da elegância das obras de artesanato oriundas da China e do mundo lusófono. Os vídeos de apresentação serão disponíveis a partir de 22 de Outubro (quinta-feira), na página electrónica especial da 12.ª Semana Cultural da China e dos PLP (semanacultural.forumchinaplp.org.mo). Venham sentir as culturas da China e dos Países de Língua Portuguesa!

(Fonte) Secretariado Permanente do Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa:
https://www.forumchinaplp.org.mo/pt/12-a-semana-cultural-da-china-e-dos-paises-de-lingua-portuguesa-encontro-de-mestria-de-tesouros-nacionais-em-artesanato/

MACAUHUB FRENCH