Chefe do Executivo de Macau tem encontro com membro da Academia de Ciências da China

O Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, teve no 1 de Dezembro, um encontro com o membro da Academia de Ciências da China e presidente da Aliança de Organizações Científicas Internacionais (ANSO), Bai Chunli, na Sede do Governo, onde trocaram impressões sobre o desenvolvimento da industrialização da medicina tradicional chinesa em Macau e o reforço na cooperação científica.

Ho Iat Seng começou por agradecer à Academia de Ciências da China pelas opiniões orientadoras de longo prazo no domínio da investigação local em ciência e tecnologia. E referiu ainda que a pandemia da pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus teve um grande impacto na economia de Macau e evidencia a indispensabilidade da sua diversificação futura, pelo que o Governo Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) vai empenhar-se na promoção da diversificação económica, com o principal foco a recair sobre a indústria da medicina tradicional chinesa, o sector financeiro moderno e o mercado de obrigações.

O Chefe do Executivo considerou que Macau pode aproveitar plenamente as vantagens do princípio «um país, dois sistemas» para o desenvolvimento da indústria da medicina tradicional chinesa e a semelhança dos sistemas jurídicos aplicados em Macau e nos países de língua portuguesa poderá constituir uma base para a sua entrada nos mercados dos países lusófonos. O mesmo responsável indicou também que o governo da RAEM irá impulsionar a ciência, tecnologia e inovação e promover a cooperação entre a indústria, a academia e a investigação nas instituições de ensino superior e a formação de quadros qualificados, esperando, para alcançar esse objectivo, obter o apoio e colaboração da Academia de Ciências da China.

Por seu turno, o membro da Academia de Ciências da China, Bai Chunli, recordou o excelente desempenho de Macau no combate à pandemia e ficou igualmente impressionado com os resultados alcançados em termos de desenvolvimento económico e formação de quadros qualificados. E disse esperar que esta visita a Macau resulte num reforço do intercâmbio com as instituições de ensino superior locais nos domínios da ciência e tecnologia, bem como num impulso à cooperação entre Macau e o Interior da China na investigação científica nas áreas da medicina tradicional chinesa, das ciências ambientais e ecologia, da ciência planetária e da inteligência artificial.

Bai Chunli sugeriu ainda que Macau deve aproveitar as oportunidades trazidas pela construção do centro internacional de inovação tecnológica da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau para concretizar a diversificação adequada da economia. Além disso, tirando partido das vantagens das suas ligações internacionais, a RAEM pode ainda reforçar a cooperação com as indústrias científica e tecnológica do Interior da China para a co-organização de fóruns internacionais, bem como participar na Aliança de Organizações Científicas Internacionais (ANSO), de iniciativa da Academia de Ciências da China, e promovê-la, ao mesmo tempo que estabelece contactos e cooperação nos domínios da ciência e tecnologia com os outros cantos do mundo.

No encontro estiveram ainda presentes, a chefe do Gabinete do Chefe do Executivo, Hoi Lai Fong, o membro da Academia Chinesa de Engenharia e presidente da Universidade da Ciência e Tecnologia de Macau, Liu Liang, bem como o chefe do departamento de apoio a instalações e orçamento da Academia de Ciências da China, Zheng Xiaonian, o sub-chefe do departamento de cooperação internacional, Wang Zhenyu, e a directora do Gabinete para os Assuntos de Hong Kong, Macau e Taiwan da Academia, Li Fangfang, entre outros.

Gabinete de Comunicação Social:
https://news.gov.mo/detail/pt/N20LANmAEb?5

MACAUHUB FRENCH