Macau Fórum Internacional sobre Investimento e Construção de Infra-estruturas contribui para restaurar a confiança global no sector

3 December 2020

O Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, esteve presente na abertura do 11.º Fórum Internacional sobre o Investimento e Construção de Infra-estruturas (IIICF). Ao usar da palavra, considerou que o Fórum pode restaurar a confiança no sector a nível global e impulsionar um entendimento comum, de forma a enfrentarem-se os desafios conjuntamente e, assim, incentivar-se um desenvolvimento sustentável e de alta qualidade do sector.

Criado em 2010 e com realização em Macau desde 2012, o Fórum é este ano subordinado ao tema “Enfrentar os Desafios em Conjunto e Promover o Desenvolvimento das Infra-estruturas a nível global”, focando questões como o desenvolvimento e mudanças do mercado internacional de infra-estruturas na era pós-epidémica, e como a indústria internacional poderá ultrapassar as dificuldades e promover o desenvolvimento sustentável das infra-estruturas globais através de uma cooperação reforçada.

O Chefe do Executivo observou que, desde o início do ano, a pandemia de pneumonia causada pelo novo tipo de coronavírus fez com que a economia mundial tivesse registado um profundo declínio, o que levou a que Macau, enquanto território que tem como principal pilar da economia os serviços e a exportação, ficasse sujeito a uma desafiante prova. No entanto, com o forte apoio do Governo Central, aliado ao esforço do novo Governo Região Administrativa Especial de Macau (RAEM) e das associações dos diferentes sectores da sociedade, obtiveram-se bons resultados nos trabalhos de luta contra a epidemia nesta fase, o que permitiu que as actividades económicas e a ordem social retomassem progressivamente a normalidade. Ho Iat Seng disse ainda esperar que o Fórum venha a injectar uma nova força na revitalização da economia do território.

O Chefe do Executivo também afirmou que, com o apoio do Governo Central e com a cooperação das diferentes partes com o Governo da RAEM, o Fórum tornou-se numa das mais influenciadoras actividades internacionais, e reforçou o papel de Macau na participação da construção da “Faixa e Rota” e na cooperação da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau.

Ho Iat Seng disse que o Governo da RAEM atribui grande importância à ligação de infra-estruturas entre diferentes regiões. Além do mais, entende que, com o lançamento das obras públicas locais, que se tem registado desde o início do ano, o sector das infra-estruturas e o investimento público serão o ponto-chave para impulsionar a economia no território, nos próximos anos. O Governo da RAEM também sempre deu prioridade à zona de cooperação aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin, no sentido de aprofundar a ligação e conectividade entre as duas regiões. Assim, com a conclusão da construção das infra-estruturas e inauguração da ligação transfronteiriça entre Macau e a Ilha de Hengqin, com a extensão da Linha da Ilha de Hengqin do Metro Ligeiro de Macau, o Chefe do Executivo está convencido de que haverá um contínuo melhoramento, em termos de ligação de infra-estruturas entre os dois locais e de mobilidade de pessoas e mercadorias, ganhando-se maior eficiência e eficácia.

No que diz respeito à “Rota da Seda Marítima do século XXI”, o mesmo responsável sublinhou que Macau é um ponto importante, sendo ainda uma das cidades centrais da Grande Baía. Além de possuir as vantagens de “um país, dois sistemas”, serve também de mercado de ligação entre a China e o mundo, podendo oferecer “dois mercados e dois tipos de recursos”, bem como uma plataforma compatível com as regras do mercado internacional. E referiu que, no novo padrão de desenvolvimento nacional, Macau encontra-se na intersecção do duplo ciclo económico, como o Presidente Xi Jinping reiterou em várias ocasiões: “Construímos um novo padrão de desenvolvimento. Não é um ciclo nacional singular e fechado, mas aberto, um duplo ciclo interactivo entre o País e o resto do mundo.” Neste contexto, o Chefe do Executivo notou que Macau pode participar, com as próprias vantagens, na promoção da fluidez do grande ciclo económico nacional e do poder de interacção no ciclo duplo entre o País e o mundo, com vista, não só, a impulsionar a revitalização económica e a diversificação do desenvolvimento local, mas também a contribuir para uma abertura e um desenvolvimento económico de alta qualidade do País, sempre com o intuito de transmitir amplamente o sucesso do princípio “um País, dois sistemas”, com características de Macau.

Antes da cerimónia de inauguração, o Chefe do Executivo, Ho Iat Seng, o secretário para a Economia e Finanças, Lei Wai Nong, e o secretário para os Transportes e Obras Públicas, Raimundo do Rosário, visitaram os expositores e ouviram as respectivas apresentações.

Gabinete de Comunicação Social:
https://news.gov.mo/detail/pt/N20LBG4unv?17

MACAUHUB FRENCH