IPM organiza congresso virtual para celebrar os 60 anos do ensino de português na China

O Centro Pedagógico e Científico da Língua Portuguesa (CPCLP) do Instituto Politécnico de Macau (IPM) organizou, há dias, o Congresso Virtual “Português na China: 6 décadas no Ensino Superior”. O título do congresso refere-se ao 60º Aniversário da criação do primeiro curso de língua portuguesa em instituições de ensino superior da China e, além de celebrar a efeméride, vem consolidar o papel de Macau na construção do Centro Internacional Português de Formação e da Base de Formação de Quadros Bilingues em Chinês e Português. Inscreve-se também nos esforços para a formação de quadros altamente qualificados para os países abrangidos pela iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota” e para a construção da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau.

A iniciativa contou com a presença de diversos especialistas e investigadores provenientes de diversas instituições de ensino superior nacionais e internacionais de renome, além de tradutores responsáveis pela versão de célebres obras literárias. Marcaram ainda presença autores de manuais didácticos de ampla utilização. Os congressistas reuniram-se virtualmente para discutir temas relacionados ao desenvolvimento do ensino de português na China. O evento atraiu mais de 800 inscritos oriundos de horizontes diversos como Macau, Interior da China, Portugal, Brasil, EUA, Reino Unido, Espanha, Rússia e Hungria, entre outros e foi unanimemente acolhido com respostas calorosas.

Durante o Congresso Virtual “Português na China: 6 décadas no Ensino Superior”, Fan Xing, oradora da Universidade de Pequim, considerou a literatura como uma forma importante para compreender a língua e a cultura estrangeira, referindo que traduções chinesas de várias obras literárias de língua portuguesa têm sido publicadas nos últimos anos, tendo atraindo cada vez mais atenção tanto em Macau quanto no Interior da China. De acordo com Xu Yixing, oradora da Universidade de Estudos Internacionais de Xangai, devido às actuais circunstâncias de epidemia deste ano, os cursos online têm sido amplamente utilizados. As instituições de ensino superior têm aplicado ao ensino os recursos multimédia, realizando uma série de actividades virtuais para promover a aprendizagem e a investigação de língua portuguesa; Segundo Yang Jing, oradora da Universidade de Estudos Estrangeiros de Guangdong, a Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau é uma região estratégica relevante no desenvolvimento nacional. Em Junho deste ano, foi criada a “Aliança para o Ensino da Língua Portuguesa na Grande Baía”, registando o aumento da competitividade ao nível do ensino da língua portuguesa na Grande Baía e promovendo a integração e o desenvolvimento conjunto do ensino de português nas três regiões.

Segundo Margarete Schlatter, oradora da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, no Brasil, tem-se aprofundado, nos últimos anos, a cooperação entre instituições de ensino superior de Macau e do Interior da China com as instituições dos países lusófonos, tendo-se desenvolvido ainda os mecanismos de intercâmbio entre estudantes, o que possibilitou implementar a partilha de vantagens e de recursos pedagógicos entre vários locais. Para Carlos André, orador da Universidade de Coimbra, em Portugal, os últimos dez anos têm presenciado o estreitamento contínuo da cooperação económica e comercial entre a China e os países de língua portuguesa. Neste contexto, as instituições de ensino superior da China têm vindo a desenvolver cursos voltados para o ensino da língua portuguesa. A aposta cada vez maior no ensino de português tem-se revertido num número crescente de professores desta língua, cujos graus académicos têm vindo a elevar-se. O ensino de português na China tem vindo a ter um rápido desenvolvimento e resultados notáveis.

Há exactamente 60 anos, mais precisamente em 1960, iniciou-se o caminho do ensino da língua portuguesa em instituições de ensino superior chinesas. Como um dos centros da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau e ponto de conexão importante da iniciativa “Uma Faixa, Uma Rota”, Macau tem contribuído para o desenvolvimento contínuo do ensino de português no país, tendo destacado as suas vantagens como Plataforma sino-lusófona e o seu papel como ponte de ligação entre a China e os Países de Língua Portuguesa.
(Instituto Politécnico de Macau)

Gabinete de Comunicação Social:
https://news.gov.mo/detail/pt/N20LJqqSA2?1

MACAUHUB FRENCH