UM encerra o 35.º Curso De Verão Em Língua Portuguesa

O 35º Curso de Verão de Língua Portuguesa da UM terminou com sucesso. Participaram 123 estudantes oriundos do Japão, de Myanmar, da China continental, de Singapura, da Malásia, da Polónia e das RAE de Hong Kong e de Macau. Cerca de 60% frequentou os cursos de língua nos níveis intermédio e avançado.

Na edição de 2021, realizada online, os estudantes trabalharam com docentes-investigadores de Macau e de instituições internacionais, autores de manuais e de textos de referência para a língua portuguesa. Os cursos de língua tiveram um total de 45 horas. Os alunos puderam ainda complementar os cursos de língua com 15 horas de estudo acompanhado pelos professores. Enquanto alunos do nível introdutório e básico tiveram a oportunidade de frequentar 15 horas de cursos temáticos, os alunos do nível intermédio e avançado tiveram à sua disposição 75 horas de variados cursos temáticos que permitiu-lhes desenvolver competências em língua e em áreas como a história, a literatura, a linguística, a sociedade, o cinema, a arte, a comunicação, a tradução, a economia, as relações internacionais, a gastronomia, a música e a dança. Os estudantes tiveram ainda a possibilidade de receber informação sobre exames de português língua estrangeira e fazer visitas virtuais a espaços e instituições de países de língua portuguesa. Receberam também informação sobre como autonomizar o desenvolvimento das suas competências em português. Na sua maioria, os alunos alcançaram os objectivos propostos.

A produção dos materiais didáticos para os módulos de Gastronomia, Música e Dança contou com a colaboração do Laboratório Creative Media da Faculdade de Ciências Sociais da UM, de cinco estudantes cabo-verdianos, de uma recém-licenciada em Comunicação Social, de origem moçambicana, dos chefs dos restaurantes António e D’Ouro, da banda da Casa de Portugal de Macau e de Axé Capoeira Macau.

No âmbito do módulo Cinema e Sociedade, o 35.º Curso de Verão recebeu ainda o apoio da produtora David e Golias e do realizador do filme Variações, João Maia, com quem os estudantes puderam interagir.

Nos módulos dedicados à gastronomia, à música e à dança, os participantes foram confrontados com novos ritmos, sonoridades e sabores, sendo desafiados a refletir sobre as culturas da língua portuguesa, criando assim condições para desenvolver as suas competências socioculturais e a sua consciência intercultural.
(Universidade de Macau)

Gabinete de Comunicação Social:
https://www.gcs.gov.mo/detail/pt/N21GbYjB0I?0

MACAUHUB FRENCH