Chefe do Executivo da RAEM, Dr. Ho Iat Seng profere discurso de boas-vindas na Sessão de Abertura da 11.ª Conferência FORGES, apelando para uma cooperação sino-lusófona aprofundada

A sessão de abertura da 11a Conferência do Fórum de Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa (FORGES) teve lugar na tarde do dia 22 de Novembro, no Instituto Politécnico de Setúbal e no Instituto Politécnico de Macau, tendo esta sido transmitida simultaneamente on-line para os países e regiões de língua portuguesa, para o Interior da China e para Macau. O Chefe do Executivo da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), Dr. Ho Iat Seng proferiu um discurso de boas-vindas na sessão de abertura on-line e destacou que Macau assumirá a missão da nova era que lhe é atribuída pelo País, desempenhará plenamente o seu papel de plataforma sino-lusófona, aprofundando os intercâmbios e a cooperação entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Macau articulará activamente com o “14.° Plano Quinquenal Nacional” para uma melhor integração na conjuntura geral do desenvolvimento nacional, formando mais quadros qualificados bilingues em Chinês e Português. O Presidente da República Portuguesa, Marcelo Rebelo de Sousa, também participou na cerimónia à distância, aplaudindo a capacidade e a cooperação das instituições de ensino superior dos países e regiões de língua portuguesa perante os novos desafios, esperando que, de mãos dadas, estas recomecem e se renovem numa era pós-pandémica. A Secretária para os Assuntos Sociais e Cultura do Governo da RAEM, Dra. Ao Ieong U, o Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior de Portugal, Dr. Manuel Heitor, a Presidente do Fórum para a Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa, Dra. Margarida Mano, o Presidente do Instituto Politécnico de Macau, Dr. Im Sio Kei, o Presidente do Instituto Politécnico de Setúbal, Dr. Pedro Dominguinhos, juntamente com mais de 500 participantes de mais de 60 instituições de ensino superior e instituições dos países e regiões de língua portuguesa participam na Conferência com vista a indagar sobre a cooperação.

O Chefe do Executivo, Dr. Ho Iat Seng, destacou no seu discurso que, desde o estabelecimento da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), têm sido implementados com sucesso no território os princípios “Um País, Dois Sistemas”, “Macau governado pelas suas gentes” “com alto grau de autonomia”. Com o forte apoio do Governo Central, Macau tem desenvolvido plenamente as vantagens do princípio “Um País, Dois Sistemas”, implementando activamente o posicionamento atribuído pelo País, empenhando-se na construção de “Um Centro, uma Plataforma e uma Base”. No processo de construção da “Plataforma de Serviços para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os Países de Língua Portuguesa”, Macau tem mantido relações amistosas com os Países de Língua Portuguesa, reforçando a cooperação profunda nas áreas judicial, económica e comercial, de educação, cultura e turismo, tendo já alcançado resultados concretos. Segundo o Chefe do Executivo, nas “Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau” e no “Projecto Geral de Construção da Zona de Cooperação Aprofundada entre Guangdong e Macau em Hengqin”, proclamados pelo Governo Central, refere-se, múltiplas vezes, o papel de Macau como plataforma de aprofundamento do intercâmbio e da cooperação entre a China e os Países de Língua Portuguesa. Neste contexto, foi atribuída a Macau uma missão para a nova era. No ponto de encontro histórico dos “Dois Centenários”, Macau tem vindo a desenvolver empenhadamente as suas vantagens geográficas, envolvendo-se activamente no “14.° Plano Quinquenal Nacional”. Através do “2.º Plano Quinquenal de Desenvolvimento Socioeconómico (2021-2025) da Região Administrativa Especial de Macau”, ampliar-se-á a construção da Plataforma entre a China e os Países de Língua Portuguesa, para uma melhor integração na conjuntura geral do desenvolvimento nacional. O Chefe do Executivo assinalou que o Governo da RAEM apoia, sob todas as formas, a cooperação profunda com os Países de Língua Portuguesa no ensino superior e na formação de quadros qualificados, valorizando cada vez mais o papel de Macau como “Base de Formação de Quadros Qualificados Bilingues em Chinês e Português” e como “Centro de Intercâmbio de Inovação e Empreendedorismo para Jovens da China e dos Países de Língua Portuguesa”. Além disso, o Governo da RAEM irá continuar a apoiar o Instituto Politécnico de Macau e outras instituições de ensino superior na realização de programas de intercâmbio académico com instituições de ensino superior de Portugal e dos Países de Língua Portuguesa, bem como de intercâmbio de professores e alunos, de organização conjunta de cursos conferentes de grau académico e de construção conjunta de laboratórios de investigação, entre outras acções, contribuindo para a formação de mais quadros bilingues em chinês e português.

O Presidente da República Portuguesa, Dr. Marcelo Rebelo de Sousa, assinalou no seu discurso que o formato da conferência se enquadra perfeitamente com o seu tema “A Cooperação no Ensino Superior dos Países e Regiões de Língua Portuguesa Perante os Desafios Globais”, mostrando a capacidade em enfrentar novos desafios nesta fase de transição para o período pós-epidémico, agradecendo a hospitalidade do Instituto Politécnico de Setúbal e o “empenho particular do Instituto Politécnico de Macau” na participação à distância. Segundo o presidente português, a pandemia tornou mais visíveis os problemas que existiam na realidade educativa, científica, económica, social e cultural. O futuro será provavelmente diferente nessas várias dimensões e só aos poucos iremos encontrando respostas para a construção de comunidades mais ricas, e sobretudo mais solidárias, mais coesas e menos desiguais. Para o presidente português, o Ensino Superior tem de estar à altura dos desafios que temos todos pela frente. Isso aconteceu nas fases mais difíceis da pandemia, em que as instituições de Ensino Superior demonstraram capacidade científica, pedagógica e de apoio social aos estudantes e à comunidade, contribuindo muito para minimizar o impacto da mesma, com testes, equipamentos, apoio social e sensibilização para a vacinação. O Presidente frisou que na nova fase pós-pandemia os desafios serão os mesmos, mas também outros e apelou a que as instituições repensem e renovem métodos de ensino e aprendizagem, de investigação e da aplicação da investigação com responsabilidade social e serviço da comunidade. É muito importante este encontro ocorrer neste momento. O presidente recordou o académico que sempre foi e será, e expressou, enquanto Presidente da República, a sua solidariedade para com as instituições presentes em torno do seu empenho presente e futuro, no sentido de recomeçar e ressurgir neste período pós-pandémico.

A 11ª Conferência FORGES – Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa foi organizada pelo Instituto Politécnico de Macau (IPM), juntamente com a Associação FORGES e o Instituto Politécnico de Setúbal (IPS), com o apoio institucional da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), sob o tema “A Cooperação no Ensino Superior dos Países e Regiões de Língua Portuguesa perante os Desafios Globais”. A conferência decorrerá durante cinco dias, em modo presencial e online, atraindo especialistas e académicos de instituições de ensino superior provenientes dos países e regiões de língua portuguesa, de China Interior e de Macau e serão apresentadas, no total, 130 comunicações. A conferência deste ano apresenta uma sessão especial sobre “Cooperação Académica Sino-Lusófona no Contexto da Grande Baía”, organizada pelo Instituto Politécnico de Macau, para explorar conjuntamente questões-chave no âmbito do ensino superior nos países e regiões de língua portuguesa, e para aprofundar a compreensão à Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau entre os países de língua portuguesa.

O Instituto Politécnico de Macau (IPM) tem envidado todos os esforços na formação de talentos bilingues em chinês e português, respondendo proactivamente às “Linhas Gerais do Planeamento para o Desenvolvimento da Grande Baía Guangdong-Hong Kong-Macau”, promovendo a educação e investigação em língua portuguesa na Área da Grande Baía e noutras regiões. O IPM tem desempenhado o seu papel no intercâmbio académico, por forma a impulsionar o desenvolvimento da plataforma sino-lusófona de Macau. Esta é a segunda vez, depois de 2011, que o IPM organiza a Conferência do Fórum da Gestão do Ensino Superior nos Países e Regiões de Língua Portuguesa (FORGES).
(Instituto Politécnico de Macau)

Gabinete de Comunicação Social:
https://www.gcs.gov.mo/detail/pt/N21KWRiXFh?0

MACAUHUB FRENCH