Primeiro jornal bilingue luso-chinês em Portugal distinguido no 1º aniversário

9 February 2016

A comunidade chinesa em Portugal distinguiu em 2015, por mérito, o ex-ministro da Energia, diversos políticos e dirigentes da administração pública e ainda a directora do Diário de Todos, o primeiro jornal bilingue luso-chinês editado em Portugal.

A cerimónia de entrega de prémios teve lugar na passada sexta-feira no Casino da Póvoa, norte de Portugal, na presença do secretário de Estado da Internacionalização, Jorge Oliveira, deputados, representantes da Embaixada da China em Portugal e diversos empresários, num total de cerca de 300 convidados.

Activo desde 2014 em aplicações móveis, o Diário de Todos passou ao papel há um ano, sob direcção, em Lisboa, de Helena da Cruz Mouro, que pretende agora consolidar a presença, alargando a redacção chinesa para servir os “milhares de leitores no espaço da grande China”, incluindo Macau, Hong Kong e até em Taiwan.

A directora disse que o jornal está a preparar conferências “sobre a cooperação económica, comercial e de investimento entre a China e os Estados-membros da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa e os países ibero-americanos”, em Lisboa, e outra semelhante sobre a cooperação China/União Europeia, com incidência nos países do sul da União Europeia, para Março.

O prémio Media 2015 foi atribuído pelo Conselho de Mérito e Reconhecimento da Liga dos Chineses em Portugal, que além da Liga inclui a Associação Industrial e Comercial do Chineses em Portugal, a Fundação Jorge Álvares, o Casino da Póvoa, entre outras entidades da comunidade chinesa em Portugal.

A lista de premiados incluiu Jorge Moreira da Silva, ex-ministro do ambiente, Maria de Belém Roseira, dirigente do Partido Socialista, Júlio Pereira, dos Serviços de Informações da República Portuguesa, Baptista Romão, director da Polícia Judiciária e Pedro Calado, do Alto Comissariado para as Migrações.

Outros premiados foram Luís Roque, do Sporting Clube de Portugal, Nuno Fonseca, do Conselho Empresarial do Tâmega e Sousa e ainda Bragança Fernandes, presidente da Câmara municipal da Maia.

A directora do Diário de Todos disse que o momento actual dos 500 anos de relações Portugal-China é de “normalização”, com Macau a ter um “papel potenciador.”

“Quando olhamos para trás, para a História de Portugal, quando Portugal era o primeiro parceiro comercial, económico e de investimento europeu e ocidental e comparamos com a realidade, onde o Reino Unido lidera, ainda temos muito trabalho pela frente”, afirmou.

“Ambos os lados estão a reconstruir os laços e as redes que deixaram de ter a devida importância quando Portugal se virou quase que definitivamente para o Brasil ou para a faixa do Atlântico. Os tempos são outros agora, a economia mundial está actualmente centrada na Ásia marítima”, adiantou. (Macauhub/CN/PT)

MACAUHUB FRENCH