Primeiro-ministro Li Keqiang incentiva diversificação económica de Macau

13 October 2016

O primeiro-ministro da China, Li Keqiang, anunciou 19 medidas de apoio ao desenvolvimento da Região Administrativa Especial de Macau (RAEM), incluindo a concretização da política de acesso de automóveis de Macau à ilha de Hengqin, no município de Zhuhai, e de viagens em barcos de recreio com visto individual.

O primeiro-ministro, que falava num encontro com representantes dos diversos sectores da sociedade e antes de partir do território depois de uma visita de três dias, descreveu a sua visita a Macau como a realização de um desejo de longa data e afirmou que o território aplicou com sucesso o princípio de “um país, dois sistemas.”

No encontro, presidido pelo Chefe do Executivo Chui Sai On e que contou com a participação de cerca de 200 personalidades, Li Keqiang reafirmou que Macau é uma plataforma importante para a cooperação entre a China e os países de língua portuguesa e relembrou as 18 medidas de apoio àqueles países, que anunciou na conferência ministerial do Fórum e cuja concretização precisa do apoio de Macau.

O primeiro-ministro Li Keqiang garantiu ainda a ajuda directa ao governo de Macau no reforço da construção da plataforma entre a China e os países de língua portuguesa e numa maior participação de Macau nas estratégias nacionais importantes e nos grandes eventos de intercâmbio internos e externos, bem como o auxílio à participação adequada de Macau no Fundo da Rota da Seda, no Fundo da Cooperação Industrial entre a China e a América Latina e no Fundo de Cooperação Industrial entre a China e África (FOCAC).

Na ocasião, o primeiro-ministro anunciou 19 medidas de apoio ao desenvolvimento da RAEM, incluindo, entre elas, a realização anual do Fórum de Economia de Turismo Global, a transformação de Macau num centro de compensação de renminbi para os países de língua portuguesa, o estabelecimento de um seguro de crédito à exportação, a criação da sede do Fundo da Cooperação para o Desenvolvimento entre a China e os Países de Língua Portuguesa em Macau, a transformação de Macau numa cidade “inteligente”, a melhoria da passagem nas fronteiras, o apoio à construção dos “três centros” de Macau (produtos alimentares, pequenas e médias empresas e convenções), a construção de um centro de medicamentos tradicionais chineses e do Parque Científico e Industrial de Medicina Tradicional Chinesa para a Cooperação entre Guangdong-Macau localizado em Hengqin.

Li garantiu ainda o apoio do governo central ao reforço da gestão do mar para desenvolver a economia marítima, ao desenvolvimento da cooperação da Região do Grande Delta do Rio das Pérolas e à criação de incentivos aos empresários desta região para investirem em Macau e vice-versa.

O primeiro-ministro anunciou que até ao final do corrente ano os automóveis com matrícula de Macau passam a ter acesso à ilha de Hengqin, através da ponte Flor de Lótus, na ilha da Taipa, e que, antes de 30 de Junho do próximo ano, serão anunciadas as regras referentes às viagens em barcos de recreio com visto individual cabendo a Zhongshan, na província de Guangdong, ser a primeira cidade a receber esse autorização de viagens para Macau e de Macau para a cidade chinesa.

O primeiro-ministro lembrou que o PIB de Macau caiu abruptamente nos últimos anos devido à elevada dependência de uma só indústria (o jogo) tendo em conta a queda das receitas dos casinos e sublinhou a importância de diversificar a economia do território não colocando “todos os ovos no mesmo cesto.”

No encontro Li elogiou o trabalho do governo de Macau, reconheceu as dificuldades encontradas mas afirmou estar certo que Macau continuará a aguentar as “dores” da transformação e modernização.

Já no aeroporto e antes de deixar Macau na quarta-feira, o primeiro-ministro da China disse acreditar que Macau, que historicamente foi a porta da China para o exterior, vai desenvolver-se ainda mais e, no futuro, desempenhará um importante papel na abertura da China ao mundo.

Durante a visita a Macau Li Keqiang anunciou 18 medidas de apoio ao Fórum para a Cooperação Económica e Comercial entre a China e os países d língua portuguesa, cuja V Conferência Ministerial decorreu em Macau, e 19 medidas de apoio à Região Administrativa Especial de Macau. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH