Cabo Verde é um dos mercados turísticos mais atractivos da África Ocidental

8 October 2019

Cabo Verde está entre os mercados turísticos mais atractivos na África Ocidental, numa altura em que o continente está a atrair cada vez mais investimento turístico, segundo uma avaliação divulgada pela consultora Hospitality and Tourism International (HTI) Consulting.

A avaliação, divulgada no decurso da African Property Investment (API) Summit, que se realizou dias 2 e 3 de Outubro em Joanesburgo, revela que os principais destinos de investimento na indústria de hotelaria na África Ocidental são, além de Cabo Verde, Senegal, Benin e Gana.

“Outros mercados oferecem oportunidades, mas a possibilidade de convulsões ao nível da segurança ou política podem prejudicar o desempenho e receitas a longo prazo”, afirmou Wayne Troughton na conferência, sendo que na avaliação divulgada outros países de língua portuguesa, como Angola, Guiné-Bissau ou São e Príncipe, não são sequer mencionados.

“Estamos a acompanhar o investimento de fundos estruturados, predominantemente da Europa e Médio Oriente, uma percentagem crescente de indivíduos com elevada liquidez da Europa, Médio Oriente e da própria África, investidores-proprietários europeus, africanos e norte-americanos e ainda de fundos familiares do Médio Oriente, Reino Unido, Europa e África do Sul”, afirmou o responsável da HTI Consulting.

A oportunidade de investimento mais frequente, adiantou, são hotéis urbanos de gama média com 150 quartos, localizados próximo de bairros empresariais, centros de conferências e plataformas de transportes.

Um grupo de Macau, a Macau Legend, prevê concluir até final de 2020 a construção do hotel e do casino em curso na cidade da Praia, em Cabo Verde, segundo informação recentemente enviada aos investidores.

O edifício de escritórios e a infra-estrutura no ilhéu de Santa Maria, na Praia, “serão concluídos até ao final de 2019 e o novo hotel e casino será concluído até o final de 2020.”, depois da introdução de algumas alterações ao projecto original a fim de acomodar as limitações geográficas locais.

David Chow, proprietário do grupo Macau Legend, assinou em 2015 com o Governo cabo-verdiano um acordo para a construção do empreendimento Gamboa/ilhéu de Santa Maria.

David Chow recebeu uma licença de jogo de 25 anos do Governo de Cabo Verde, 15 dos quais em regime de exclusividade na ilha de Santiago, que custou à CV Entertaiment Co., subsidiária da Macau Legend, o equivalente a cerca de 1,2 milhões de euros.

A promotora recebeu também uma licença especial para explorar, em exclusividade, jogo “online” em todo o país e o mercado de apostas desportivas durante 10 anos.

O número de turistas em Cabo Verde tem vindo a crescer de forma contínua, tendo no primeiro semestre de 2019 sido contabilizadas mais de 2,45 milhões de dormidas por turistas estrangeiros, um aumento homólogo de 4,6%, segundo informação do Instituto Nacional de Estatística do arquipélago.

A taxa de ocupação média dos hotéis em Cabo Verde cifrou-se em 60% no primeiro trimestre e em 49% no segundo trimestre, enquanto a estadia média foi, respectivamente, de 5,8 e 6,1 noites, segundo os mesmos dados.

Cabo Verde contabilizou em 2018 mais de 765,6 mil turistas, tendo o Governo definido a meta de atingir um milhão de turistas até 2021, através de medidas como a isenção de vistos, a atribuição de incentivos aos investimentos privados ou melhorias nos transportes marítimos e aéreos entre as ilhas do país. (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH