Guiné Equatorial poderá ser o nono país-membro do Fórum de Macau

23 April 2019

A Guiné Equatorial poderá vir, em breve, a solicitar a adesão ao Fórum de Macau, disse o Presidente Teodoro Obiang Nguema Mbasogo, numa entrevista concedida ao boletim de informação Africa Monitor, em Malabo.

Obiang reconheceu ser a China a excepção “pela positiva” no que se refere ao apoio ao seu país, “uma vez que estamos a deparar com muitas dificuldades na captação de investimento e de financiamento para diversificar a economia.”

O Presidente da Guiné Equatorial reconheceu que as conferências para atrair empresas estrangeiras a efectuarem investimentos no país “têm tido pouco êxito”, bem como contactos com governos estrangeiros para a concessão de apoios.

“A excepção é o governo da China, que nos concedeu um empréstimo muito grande, de dois mil milhões de dólares, que estamos a cumprir”, afirmou.

Este empréstimo não gera dívida para o Estado, adiantou Obiang, “porque está numa conta paralela com um banco chinês que nós vamos cumprindo na medida das nossas possibilidades”, adiantou.

Na entrevista, o presidente da Guiné Equatorial, que com 40 anos de poder é o chefe de Estado com maior longevidade no continente africano, afirma que o seu governo é bom pagador, não tendo dívidas para com empresas estrangeiras.

O seu governo, refere, está a negociar com o FMI a prestação de assessoria técnica a fim de tentar evitar a possível desvalorização da moeda nacional e proceder em simultâneo ao equilíbrio do Orçamento de Estado.

Teodoro Obiang, historicamente próximo do ex-Presidente angolano José Eduardo dos Santos, manifestou na entrevista vontade de visitar o seu “amigo” quando for a Luanda, tendo felicitado a transição para o novo Presidente, João Lourenço, que também conhece “das vezes em que esteve na Guiné Equatorial como ministro da Defesa” e é “praticamente um amigo.” (Macauhub)

MACAUHUB FRENCH